empreendedorismo empreendedorismo

Empreendedorismo: confira as melhores dicas

15 minutos para ler

Empreendedorismo é a palavra do momento! Se você tem dúvidas sobre isso, é hora de acompanhar essa onda otimista e começar a investir em suas ideias.

Dizem que ser dono do próprio negócio está no DNA do brasileiro. Pelo menos é o que comprova a pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor), que observou um percentual de 38% de empreendedores no País.

Isso significa que, em 2018, a cada cinco pessoas adultas, duas estavam comandando um negócio, seja para driblar o desemprego, seja para aproveitar uma oportunidade de mercado.

Então, se você também tem essa meta, mas não sabe por onde começar, a hora é agora!

Preparei este post completo sobre o tema, repleto de dicas e informações fundamentais para quem deseja empreender. Podemos começar? Faça uma boa leitura!

Qual é o perfil do empreendedor?

Antes de apresentar qualquer dica, gostaria de falar um pouco sobre o perfil do empreendedor. Afinal, para obter sucesso nessa jornada, é preciso reunir algumas características.

Na verdade, muitas pessoas até pensam em empreender, mas se sentem inseguras e, cedo ou tarde, começam a se perguntar: será que eu tenho o perfil de um empreendedor?

Em primeiro lugar, você precisa saber que não há um molde único de empreendedor. Somos diferentes e, por isso, é natural que cada um tenha seu modo de agir e pensar.

Apesar disso, é possível identificar características marcantes em quem alcança o sucesso nesse universo. Confira!

Paixão e fé no que faz

Posso dizer que esse é um dos traços mais importantes do perfil de empreendedor. Ele tem paixão e acredita de verdade naquilo que faz.

Por ser apaixonado pelo seu negócio, ele tem entusiasmo e otimismo, o que acaba gerando uma satisfação profissional e pessoal.

Resiliência

Empreender não é uma missão simples! Se você acredita que tudo será perfeito e que não enfrentará dificuldades, está enganado.

Acontece que o verdadeiro empreendedor não se abala com isso. Pelo contrário, ele é resiliente, aprende com os erros e tem uma grande capacidade de se reinventar após esses momentos.

Proatividade

Quem quer faz acontecer, não é mesmo? Outra característica marcante do perfil de consumidor é sua capacidade de iniciativa e planejamento.

Em seu dia a dia, ele está sempre atento às oportunidades e entende que partir para a ação é a melhor decisão. É interessante dizer que essa habilidade pode ser adquirida e cultivada, ou seja, você pode se tornar mais proativo e conquistar grandes resultados.

Criatividade

Um empreendedor de sucesso não chegou até onde está apenas copiando outros negócios. Eles são criativos, se arriscam, mudam de profissão, inovam e criam seus próprios produtos e métodos de vendas.

Se você não se considera uma pessoa muito criativa, é interessante se dedicar à atividade de meditação, praticar esportes e sair da sua zona de conforto, sempre buscando novas experiências e conhecimentos.

Capacidade de convencer

A capacidade de convencer outras pessoas é mais um traço do perfil empreendedor. Afinal, é preciso destacar os pontos fortes de seu produto ou serviço e fazer com que ele se torne cada vez mais atrativo.

Ambição

A palavra ambição pode ser interpretada como uma característica ruim, mas é fundamental no mundo do empreendedorismo.

Ser ambicioso não é o mesmo que ganancioso. Na verdade, um indivíduo com ambição tem propósitos claros e usa isso a seu favor. Ou seja, a ambição é seu estímulo e potencializador.

Sobre o ciclo de vendas

Seja qual for sua área de atuação ou o tamanho e modelo do seu negócio, é preciso vender bem para conquistar bons resultados e crescer, não é mesmo?

É por esse motivo que posso afirmar que a venda é, claro, um dos grandes objetivos de um empreendedor — juntamente com satisfazer seus clientes e entregar um produto de qualidade ao mercado.

É fato: quem não coloca isso como prioridade corre o risco de ver o negócio fracassar. Daí a importância de conhecer bem o ciclo de vendas, que nada mais é que o tempo médio gasto pelo vendedor para fechar um negócio.

Esse tempo varia de acordo com a complexidade da venda, podendo ser curto ou se alongar por um bom período. Conheça, agora, as fases desse processo:

  • prospecção — é quando você encontra, atrai e conquista um cliente;
  • primeiro contato — é o contato inicial com o cliente e pode ser por e-mail, em um blog ou uma plataforma de vendas;
  • qualificação — é o momento de identificar os clientes que estão prontos para comprar e que merecem um pouco mais de sua atuação;
  • apresentação — é a hora de apresentar o produto ou serviço ao cliente;
  • avaliação — é a fase de negociação e pode demorar algum tempo e exigir jogo de cintura para lidar com as objeções;
  • fechamento — é quando a venda é finalizada e formalizada;
  • pós-venda — é o momento para conferir se o cliente está satisfeito e se colocar à disposição para dúvidas e problemas.

Como planejar o funil de vendas?

Você já ouviu falar em funil de vendas? Se a resposta é “não”, saiba que seu negócio pode estar perdendo muitos clientes. A boa notícia é que o ajudarei a reverter essa situação!

O funil de vendas é o caminho que o cliente percorre desde o primeiro contato com a empresa até o fechamento do negócio. Ou seja, estou falando de um processo que acompanha o consumidor e o ajuda a passar para as próximas etapas do ciclo de vendas.

Quer aprender um pouco mais sobre essa importante ferramenta? Continue a leitura!

As etapas do funil de vendas

Para começar, gostaria que você soubesse que o funil de vendas é composto por três etapas: o topo, o meio e o fundo. Assim, a depender da maturidade do cliente para a compra, ele é encaixado em alguma dessas fases:

  1. Topo do funil — essa é a fase de aprendizado. Em geral, o cliente sequer reconhece seu problema e não estava à procura de uma solução. Porém, ao entrar em contato com conteúdos certos, passa a refletir sobre a questão.
  2. Meio do funil — esse é o momento em que o cliente descobre o problema e começa a pensar na solução.
  3. Fundo do funil — é a fase em que o cliente, finalmente, decide solucionar a demanda e está pronto para ser abordado pelo vendedor com uma proposta.

Os passos para planejar seu funil de vendas

Agora que você já sabe o que é um funil de vendas e entende as etapas desse processo, é hora montá-lo! Para isso, selecionei alguns passos que podem ser seguidos e que facilitam bastante o uso dessa estratégia. Confira!

  • conhecendo o cliente — para alcançar bons resultados, é importante conhecer seu cliente. Por isso, comece fazendo uma pesquisa e levantando dados sobre o público, como idade, renda mensal, ambições e motivos que o fazem comprar;
  • criando indicadores de transição de etapas — que tal pensar em um indicador que demonstre que o cliente já está pronto para seguir para a próxima etapa do funil? Isso o ajudará a não cometer erros e não acelerar o processo de vendas antes da hora certa;
  • integrando marketing e vendas — marketing e vendas precisam trabalhar juntos. Esse processo é conhecido como vendarketing e é essencial para conquistar um funil de vendas saudável.

Como evitar objeções durante as vendas?

Durante o processo de vendas, é totalmente normal se deparar com objeções. Aposto que você também se faz muitas perguntas antes de comprar algo, não é mesmo?

Sendo assim, não leve para o lado pessoal e não pense que isso é o fim do ciclo de vendas. É possível superar o problema. Sabe como? Agindo preventivamente e evitando que essas objeções surjam. Confira algumas boas práticas!

Conheça os principais tipos de objeção

Para prevenir uma situação, é preciso saber tudo o que pode acontecer. Sendo assim, a primeira dica que tenho para você é: conheça os principais tipos de objeção:

  • necessidade — o cliente pode achar que não precisa do seu produto;
  • dinheiro — o cliente pode alegar que não tem dinheiro para a compra;
  • tempo — o cliente pode acreditar que não terá tempo para usufruir do produto;
  • confiança — o cliente pode não confiar em você e duvidar da qualidade do produto.

Use o argumento certo para cada tipo de objeção

A regra básica para evitar uma objeção é trabalhá-la antes que ela surja e usar os argumentos certos para isso. Ou seja, você precisa dar uma resposta antes mesmo da pergunta!

No caso da objeção de necessidade, mostre ao cliente durante todo o funil de vendas a importância do seu produto. Para ultrapassar a barreira do dinheiro, tente demonstrar o valor do produto, provando que o retorno obtido vale o investimento.

Powered by Rock Convert

Em relação à objeção de tempo, é interessante destacar que deixar de usar seu produto é que será uma perda de tempo no futuro. E, por fim, para evitar a desconfiança, é importante oferecer provas e demonstrações da sua credibilidade, como um suporte de qualidade e indicações de outros clientes.

Quais são as melhores técnicas de vendas online?

Depois de tudo o que foi apresentado, você deve ter percebido que o empreendedorismo é repleto de desafios e depende muito do processo de vendas para dar certo. Aliás, não é exagero dizer que vender é uma arte, não é mesmo?

Desde o contato inicial até a finalização do negócio, muitas etapas e obstáculos precisam ser superados. Por isso, os empreendedores precisam investir em ideias que simplifiquem o processo.

É aí que entra o universo virtual! Vender pela internet é uma excelente opção para potencializar seus resultados. Mas, obviamente, requer que sejam empregadas boas técnicas de vendas online. Acompanhe!

Segmente sua atuação

Assim como a venda física, o e-commerce requer estratégia na hora de vender. É preciso definir com clareza seu público-alvo e, claro, conhecê-lo em profundidade.

Quando você tem esses dados em mãos, consegue se comunicar melhor com os clientes e oferecer o produto certo. Além disso, é possível segmentar a campanha de divulgação na internet, por meio de um blog ou das redes sociais, por exemplo.

Aposte em plataformas para afiliados

Outra estratégia infalível para quem deseja atuar no mercado online é a venda por meio de plataformas para afiliados.

Esse ambiente liga o produtor (quem faz um produto digital) a um vendedor, também chamado de afiliado. Ou seja, você pode atuar nessas duas vertentes e ampliar consideravelmente seus resultados.

Mas por que ser um afiliado? Mesmo não sendo um produtor, você pode atuar divulgando e vendendo o produto e ganhará uma comissão por cada negócio fechado. Interessante, não é mesmo? Conheça a Perfect Pay e as ferramentas e recursos que aumentam as vendas de seus clientes!

Proporcione uma experiência completa aos clientes

As vendas pela internet estão em alta, mas isso não significa que você pode se descuidar da experiência proporcionada aos clientes. Isso porque eles buscam muito mais do que um bom produto.

Como proporcionar isso nesse meio? Invista no atendimento, esclareça dúvidas, facilite a compra, use uma linguagem adequada ao público e esteja pronto para ajudar o consumidor sempre que ele precisar. Isso traz confiança e credibilidade.

Como melhorar seu processo de vendas?

Seguindo com as nossas dicas para empreender, é hora de falar um pouco mais sobre o processo de vendas na internet. Muitas pessoas têm dúvidas sobre o tema e acabam enfrentando dificuldades para atrair e convencer os clientes.

Pensando nisso, decidi acrescentar ao post algumas estratégias que melhoram seu alcance e ajudam a conquistar uma clientela fiel. Quer aprender? Continue a leitura!

Defina os processos

O primeiro passo para melhorar o processo de vendas é entender tudo o que pode atrapalhar ou ajudar a jornada de compra de seus possíveis clientes.

Observe que sua atenção não se concentra apenas na venda. A linguagem escolhida, o meio de divulgação, a plataforma de vendas, o pós-venda e até o horário de atendimento precisam ser conferidos.

Feito isso, basta definir os processos. Ou seja, montar um passo a passo de como será essa abordagem — como se fosse uma linha do tempo. Isso o ajudará bastante a não pular etapas e correr o risco de perder um bom cliente.

Trabalhe com indicadores de desempenho

Se você ainda não trabalha com indicadores de desempenho, é hora de rever suas ações. Afinal, eles são fundamentais para que você acompanhe o processo e avalie o desempenho de suas estratégias.

Sem bons indicadores, fica difícil descobrir em que fase estão ocorrendo erros e acertos. Ou seja, a missão de vender mais se torna complexa e mais complicada de ser alcançada.

Mas, atenção! Dedique-se a essa fase, pois a escolha de uma métrica de desempenho errada só fará com que você perca tempo — pode ser tão prejudicial quanto não trabalhar com essa estratégia.

Atualize os processos

Mesmo depois de elaborar seu processo, o trabalho não está encerrado. Afinal, é preciso colocar em prática o que foi determinado, com o cuidado de seguir as etapas rigorosamente.

Além disso, o processo de compras não é imutável. Os indicadores de desempenho o ajudarão a garantir que ele seja sempre eficiente, sendo necessário revisar ações e corrigir as falhas encontradas. Lembre-se de que essa atualização é fundamental para o alcance de seus objetivos.

Fique atento aos feedbacks recebidos

Como ficou demonstrado, a venda é um processo complexo que tem o objetivo de atrair, convencer e satisfazer o consumidor. Sendo assim, é preciso ouvir o que ele tem a dizer e aprender com esses feedbacks.

Jamais ignore uma reclamação ou sugestão. Se o cliente perdeu um pouco do seu tempo para apresentar sua opinião, é importante que você dê a ela a devida atenção e use-a a seu favor.

Qual é a relação do Inbound Marketing com o consumidor?

Todo empreendedor deve entender que as metodologias de vendas precisam estar de acordo com o perfil do consumidor, não o contrário. Afinal, é você quem deve se adaptar para atender às necessidades do público.

O Inbound Marketing, ou marketing de atração, é uma maneira nova de abordar o cliente que se baseia em ajudá-lo a solucionar seus problemas antes de oferecer um produto.

A ideia é que, ao perceber sua demanda, ele vá atrás da solução comercializada pela empresa. Portanto, estamos falando do caminho inverso.

Perceba que a venda não é feita de maneira agressiva e mercadológica. Por meio de conteúdos educativos, consultorias e outras estratégias, o consumidor tem suas dúvidas sanadas e sente a necessidade de adquirir o produto.

Vale destacar que esse método só funciona porque o perfil do consumidor moderno é outro. Ele está em busca de experiências, faz pesquisas e comparações e gosta de se manter informado. Quem quer vender, precisa ficar atento a isso!

As melhores práticas de inbound marketing

Entendendo o conceito de Inbound Marketing, não restam dúvidas de que ele é bem diferente do conceito tradicional da publicidade. Em geral, todos os esforços estão concentrados na tentativa de criar uma relação o público-alvo. Mas como isso acontece?

Em primeiro lugar, é importante destacar que as estratégias aplicadas estão ligadas a três pilares muito importantes: o marketing de conteúdo, o SEO e as estratégias em redes sociais.

Para isso, existem quatro práticas que podem ser aplicadas em seu dia a dia e que formam todo a estrutura dessa metodologia:

  • atrair — você deve fazer com que os internautas conheçam seu produto. Isso pode ser feito em redes sociais, blogs e plataformas de vendas;
  • converter — depois de atrair o público, é hora de transformá-lo em oportunidades reais de venda. Isso pode ser feito por meio de e-mail marketing e produção de materiais ricos;
  • vender — após ensinar e engajar o público por meio de conteúdos relevantes, você precisa identificar quem está pronto para comprar. Isso pode ser feito por meio de conversas por chat, e-mails personalizados e até ligações;
  • encantar — com a concretização da venda, inicia-se uma nova fase que visa transformar o cliente em um divulgador do produto. Isso pode ser alcançado com um bom pós-venda.

Sendo assim, podemos concluir que o Inbound Marketing é um método que acompanha as novas demandas do consumidor e se esforça para levar o conteúdo certo às pessoas certas, na hora certa. Aproveite-o bem em suas estratégias de vendas.

Chegamos ao fim deste post! Foram muitas dicas e informações, não é mesmo? Falar sobre empreendedorismo sempre rende uma boa conversa e há muitos detalhes a serem abordados. Espero que tudo o que você aprendeu seja útil e o ajude a conquistar seus objetivos. Afinal, vender é uma arte e requer muito estudo e planejamento.

Gostou deste artigo? Que tal seguir nossa página no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn e ficar sempre por dentro das novidades sobre o universo do marketing digital?

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário